A SUBSTITUIÇÃO DE IMPORTAÇÕES E SUAS CONSEQUÊNCIAS PARA A RÚSSIA

A ruptura com o Ocidente é irreversível e isso terá consequências gerais para a Rússia. É inevitável, agora, que a Rússia dê início a uma substituição de importações. Não apenas em produtos, mas também de ideias e modelos. Mas como o filósofo russo Aleksandr Dugin explica, apenas substituir versões ocidentais por versões russas não basta. É necessário construir os próprios modelos.

A SUPREMA CORTE DOS EUA SE OPÕE A IDEOLOGIA DO PROGRESSO

A notícia número um no mundo hoje não é o OEM da Rússia ou o colapso da economia ocidental, mas a decisão da Suprema Corte dos EUA de rever a decisão de Roe Wade de 1973 e anular as garantias constitucionais do direito de interromper uma gravidez. Agora a questão do aborto foi transferida para o nível de cada estado, e imediatamente o Procurador Geral do Missouri Eric Schmitt anunciou a decisão de proibir o aborto. Ele explodiu os Estados Unidos e toda a parte globalista deste estado, após ter recebido tal golpe, correram para as ruas com uivos, rugidos e um desejo incontrolável de queimar carros e saquear lojas. Na minha opinião, isto é muito sério.

TRÊS MESES DE OPERAÇÃO MILITAR ESPECIAL: A RÚSSIA AVANÇA, MAS…

A operação militar especial está avançando bem e o povo russo entendeu e recebeu bem a operação militar especial. O povo russo demonstrou sua resiliência. Mas a longo prazo, o povo russo não pode seguir sem uma Ideia Nacional.
Já se passaram quase três meses desde o início da Operação Militar Especial na Ucrânia. Algumas conclusões podem ser tiradas. Não vou considerar o aspecto militar da operação, que requer a opinião de especialistas em estratégia militar, e não se pode falar de tudo enquanto a batalha está em andamento. Eu gostaria de avaliar outras circunstâncias que são puramente políticas:

O CÓDIGO RUSSO

Ao entrar em confronto direto com o Ocidente durante o Operação Militar Especial (OME), mesmo que o próprio Ocidente participe através de sua estrutura de representação ucraniana, que não pode ser chamada de "país", a Rússia é forçada a defender sua soberania em todos os níveis.

A filosofia vencedora

A Operação Militar Especial russa na Ucrânia descortinou o conflito aberto contra o espectro da civilização Ocidental. Diante desse movimento, surge a abertura para a reforma total, a emergência do Logos civilizacional. Mas para isso, não basta uma vitória militar, é preciso expurgar o mal pela raiz, com uma filosofia autêntica, uma filosofia vencedora.

Rússia vs Anti-Rússia: Interesses e Valores

O conflito no qual a Rússia se encontra hoje não é contra a Ucrânia, mas contra o Ocidente que construiu na Ucrânia uma Anti-Rússia pela fusão insólita entre liberalismo globalista e neonazismo russofóbico. Segundo o filósofo Aleksandr Dugin, para responder a essa ameaça a Rússia deve acelerar a multipolarização do mundo, único contexto no qual a Rússia poderia seguir sendo russa.

Operação Militar na Ucrânia: Análise Geopolítica

Infelizmente, a mídia de massa não informa absolutamente nada sobre as raízes geopolíticas do conflito ucraniano. Tudo é colocado em termos sensacionalistas e histéricos. Não obstante, é impossível entender esse conflito sem atentar para o projeto secular de cerco à Rússia para garantir o controle atlantista sobre o coração da Eurásia, considerado pelos primeiros geopolitólogos como chave para a hegemonia mundial.

O contexto geopolítico do conflito na Ucrânia

Comecei a desenvolver a geopolítica há 30 anos. Quando a Rússia começou a se sentir parte da Civilização Global, do Ocidente Global, e todos estavam otimistas em se tornar parte desta Humanidade: Teoria dos Direitos Civis, Teoria dos Direitos Humanos, o Mundo Global. Entramos neste processo aceitamos a identidade ocidental, abandonamos a identidade soviética, esquecemos totalmente a identidade pré-soviética czarista e tentamos ser como todos os outros.

Páginas